quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Jojo Moyes - Como Eu Era Antes De Você



Quando penso que nada mais vai me surpreender nesse universo de livros e histórias, tenho que dar o braço a torcer. E tenho muito a agradecer a Mari Mari, figura bem conhecida entre grupos de leituras; tá, ela não gostou desse livro, e eu pensei: vou conferir. Tive algumas decepções com alguns livros que não me agradaram muito, o que não foi o caso deste aqui. Ele é simplesmente surpreendente! Real, cheio de detalhes, carismático, com frases inteligentes, jogos de palavras, às vezes uma realidade chocante, mas extremamente envolvente. Triste algumas vezes pela natureza da história... tudo isso envolvido num pacote que você não tem como não desembrulhar... e apreciar.

Duas pessoas completamente diferentes, criadas em mundos, modos, gostos, estilos de vida diferentes... se veem envolvidas numa trama muito bem elaborada.

Ele: rico, CEO de uma empresa, bonito, sexy até dizer chega, acostumado a andar com louras de pernas intermináveis e ricas penduradas no braço, adorava esportes radicais, adrenalina no nível máximo, fortes emoções... ela: pobre de carteirinha, era garçonete numa lanchonete que foi vendida e no momento estava desempregada; sua família era mantida pelo emprego dela e do pai, que estava prestes a ser mandado embora; tinha mãe, irmã que era mãe solteira, um sobrinho de 3 anos, um avô inválido que era cuidado pela sua mãe; tá bom pra você? E numa casinha bem humilde, dormia num quarto que quando o sol entrava ela tinha que sair. Realidade dura, mas era a vida que ela conhecia. Tinha um namorado que era maratonista, mais preocupado com dietas e os próximos eventos que em qualquer outra coisa.

E agora começa o drama. Esse CEO lindo e maravilhoso sai para trabalhar em um dia chuvoso, e enquanto faz sinal para um táxi parar vem um FDP de um motoqueiro e o atropela. Conclusão: esse TDB com a vida pela frente fica tetraplégico. Sua lesão foi tão severa que ele só mexia levemente as mãos e o rosto, mais nada. Apesar disso (eu não sabia, esse livro foi um aprendizado em vários sentidos para mim), ele sofria dores terríveis. Como já havia tentado o suicídio antes, sua família o mantinha vigiado 24 horas. Ele tinha um enfermeiro que ia todos os dias prestar cuidados como banho, troca de sondas, administrar medicamentos para as várias enfermidades que o acometiam, e a mãe dele resolve contratar uma cuidadora. Aí entra Lou, que acaba “tomando conta” de Will.

A princípio Will a odeia, pois sabe que ela está ali para vigiá-lo, mas ela não sabe disso. Acha que é apenas uma cuidadora. Ele desdenha de suas roupas (que são realmente bem peculiares), seu estilo de vida... e vão os dois aprendendo a conviver e aceitar as limitações de cada um.

O livro poderia ser piegas, poderia ser mais cheio de drama, mas ele tem o foco na realidade de um tetraplégico que era extremamente dinâmico antes, perdeu sua namorada, emprego, tornou-se dependente de outras pessoas e não queria mais continuar a viver. Por outro lado, temos a visão de sua família, empregados que se tornaram amigos, e toda uma situação bem complicada.

Lou torna-se uma pessoa diferente do que era antes de conhecer Will. E é disso que se trata o livro: não é simplesmente mais um romance que você lê para se divertir e passar um bom momento. Não. Ele é AQUELE romance, que você aprende com ele, se envolve, pena e sofre a cada página lida... e também ri. E mesmo sabendo que não poderia ser diferente, torce para que tenha um final bem diferente do que ele vai te levando a crer que terá.

De forma alguma me arrependo de ter lido este livro. E quero agradecer a Mari Mari por, sem querer, acabar me indicando. É maravilhoso. Você se vê dividida na leitura deste livro. Consegue enxergar os dois lados da mesma moeda e entender o desenrolar dos acontecimentos. A autora está de parabéns pela belíssima abordagem de um tema tão difícil.

Eu torci para que acabasse bem, mas se eu estivesse no lugar do Will talvez pensasse como ele... ou não. O livro é escrito em primeira pessoa, mas temos a visão do Will, da Lou e algumas vezes, até mesmo dos pais dele. O que nos faz ter posições divididas e ficarmos realmente sem saber o que faríamos no lugar de cada um.

Simplesmente fantástico, não consegui parar de ler. Recomendo que leiam com a mente aberta, mas não esperem um típico romance de flores e foram felizes para sempre. É bem no estilo Cante para eu dormir e Antes de morrer. O Como eu era antes de você é um livro de como a Lou mudou sua vida após conhecer Will. E ele também mudou após conhecer Lou. Parece ser pesado, mas não é. Will é sarcástico, debochado, um perfeito lorde inglês, e Lou também não tem papas na língua dando o troco a cada ofensa recebida. Os diálogos são muito engraçados. Algumas vezes me peguei tensa em situações escalafobéticas em que Lou meteu os dois... rs. E preparam-se para chorar. É emocionante. Recomendo. Não temam algumas lágrimas, elas valem a pena. Não se acovardem pelo tema. Ele é lindo!


Ti

14 comentários:

  1. Tininha, esse eu li! Gostei em partes rsrs... uma história que emociona, gosto de livros que contam história de superação, não é o caso desse, infelizmente me decepcionei com o final, esperava outra coisa, mas o livro é bom.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Didi, esse aí não tinha como ser diferente. Foi como eu disse, olhe pela perspectiva dele... tadinho, este livro realmente mexe com as emoções, te arranca risos, lágrimas e te deixa questionando um monte de coisas. Adoro livro assim..rsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Li e não sei se gostei ou não, lá sei eu; mas adorei a resenha. Beijos. Feliz quinta-feira. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fê, dizer que ele mexe com as emoções é pouco né? Ele em muitos momentos é cru, mas em tantos outros lava a alma.

      Excluir
  4. Tininha, amei sua resenha!
    Eu ainda não conhecia o livro e te confesso, que nem sei se algum dia vou ler. Eu gosto de romances, e sei que nem sempre é possível o felizes para sempre. Mas, é que tenho andado tão sensível ultimamente, que acho que o livro iria me deprimir... Mas, quem sabe um dia desses tomo coragem e encaro o desafio?
    Parabéns mais uma vez por esta linda resenha.
    Bjus

    ResponderExcluir
  5. Mas Lia, ele serve para isso mesmo!! Leia, bote as emoções pra fora, ria, chore, e bote a culpa no livro!! rsrsrs... mas agora falando sério... ele é muito bom, e às vezes as coisas não terminam do jeito que a gente gostaria, mas nem por isso deixou de ser boa a longo prazo... E este livro veio para mostrar à mocinha um novo jeito de ver e viver sua vida. Pense nesse livro só de mocinha, rsrsrs. Ele é muito bom. Como a Fê, em certo momento eu não sabia se gostaria dele, mas dei uma chance e não me arrependi. Depois leia um divertido para desestressar...rs

    ResponderExcluir
  6. Já comecei esse livro duas vezes e parei por não estar pronta para ler. Quem sabe, seguindo seu conselho, eu consiga agora????!!!!

    ResponderExcluir
  7. Amei esse livro, e certamente ele vai estar presente na minha lista de livros imperdíveis.
    Adorei a resenha meninas!
    Parabéns e bjks para as duas

    ResponderExcluir
  8. Ela adora esses livros onde os protagonistas se lascam. TÔ FORA!!! Só curto os FD catracando forte cinco vezes por noite e com final feliz! rsrsrsr

    ResponderExcluir
  9. Esse livro é muito bom... uma pena que tive que abandonar a leitura na página 128, foi quando comecei a chorar embaixo do chuveiro e de noite na cama... putz! Sério, pegou pesado em mim. Tive que perguntar para minha amiga Sueli como terminava o livrinho, apesar de saber que não tinha final feliz.
    Até onde li gostei demais.
    Se eu fosse o Will teria feito a mesma coisa que ele fez.
    Gostei da resenha! TOP!
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Meu Deus!!!
    Eu lí esse livro depois q dessa resenha......
    Posso dizer q é um dos melhores de tds os tempos.
    Chorei... chorei... chorei.... nossa meu marido ficava me falando, q é só um livro hahahahaha, mas enfim, é muuuuiiiittto lindo!!!

    Amei!!!

    bjossss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renata, esse livro desperta em vc a vontade de encarar a vida com outros olhos, ver por outro prisma. Foca em como a gente é afortunado e não dá razão... mas vendo pelos olhos da autora e da mocinha... ele veio para muda-la e o modo como ela se via e ao mundo. Tb adorei...
      bjsss

      Excluir
  11. É uma história linda, triste, emocionante e com seus momentos divertidos . Amei de paixão mas chorei horrores... Estou ate agora extasiada pela história , pois, é uma história real e não um romance que estamos acostumadas a ler. Descobri como a vida de uma pessoa tetraplégica é difícil e fiquei pasma ao descobrir que as Diginitas é real.. Adorei sua resenha.. parabéns ....
    Bjoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas belas palavras, Nayara. Realmente este livro é belíssimo, e já que vc gostou dele, tente ler o "Cante para eu dormir", pois segue uma linha parecida. A temática é forte, mas o livro é lindo.
      Vc encontrará aqui no Blog a resenha do Cante para eu dormir tb. Depois nos diga o que vc achou.
      E se tiver sugestões de livros bons, mande pra gente. Ficaremos felizes em ler e contar o que achamos.
      Bjsss

      Excluir

Tradutor

ÚLTIMAS POSTAGENS