sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Resenha de Breakaway - Livro da Trilogia The Penalty Kill Lindsay Paige e Mary Smith



Gente, acabei de ler esse livro indicado pela Ka Nobre, uma pessoa extremamente antenada com as novidades literárias. Muito obrigada pela indicação, Ka, você me deu um presente!!! Gostei demais desse livro, mas lamento informar que ele ainda não chegou ao mercado brasileiro. Então fiquem atentas, assim que sair vocês fiquem espertas. Na verdade esse é um daqueles livros que você pensa assim: mais uma trilogia, mais um desses livros que você fica escrava, ou seja, só se sente liberta depois que termina a série. Mas esse é gostoso demais!!!

A história gira em torno do jogo de hockey. Ou melhor dizendo, jogadores de hockey. Pra quem não sabe, é aquele jogo no gelo com patins e um taco em formato diferente. O jogo normalmente é dinâmico, mas não foi o jogo o que me prendeu, é lógico. Foi a história, que é muito interessante. E vou começar a olhar esse esporte com olhos diferentes... rs

O mocinho é Levi Carr, um rapaz que é filho único, filho de pais super amorosos, cuja mãe era uma fervorosa fã de hockey e passou esse mesmo amor pelo jogo ao seu filho. Ele era capitão do time de hockey no ensino médio, e um belo dia perde o título de capitão para seu adversário, Trevor McCarthy. Esse carinha aí era o pé no saco do moleque. Além de não serem amigos, o carinha ainda vem e toma seu lugar no time. E pra piorar a situação, no dia seguinte que perde sua posição e conta para sua mãe, ela amanhece morta. Estava doente e ele não sabia a gravidade da sua situação. E Levi transfere para McCarthy a culpa de sua mãe ter morrido achando que o filho falhou na sua tarefa de ser o capitão do time. Parece bobinho, mas o que marca o livro é a forma como o personagem vai amadurecendo ao longo do livro e reconhece seus erros e suas culpas, sem procurar encontrar um culpado para ela.

A mocinha é a Presley, irmã gêmea do McCarthy. Ela, por outro lado, é uma menina que sofreu com a separação dos pais, pois esta causou a separação entre os irmãos, que até então eram bem próximos, como quase todos os gêmeos são. E o pai só tinha olhos para o filho. O que a magoava enormemente. As cenas onde ela encontra o pai são muito interessantes e o desenrolar desse relacionamento também é curioso.

A história pega fogo depois que Levi conhece a irmã do seu rival numa festa. Anos se passaram depois do ensino médio, eles estão na faculdade e são capitães de times rivais. A mocinha vai numa festa acompanhando a amiga que namora um dos jogadores do time do mocinho e se encontram pela primeira vez. Levi vê naquele momento a oportunidade de usar Presley contra o irmão. Investe fundo, e nessa brincadeira acaba se apaixonando de verdade por ela. E é retribuído. E é aí que a parada fica sinistra. Pois a coisa começa a enrolar quando ele se vê metido no dilema entre o amor e a trajetória traçada de vingança.

O livro seria mais um livro de mocinho querendo se vingar usando a mocinha, senão fosse o comportamento dos personagens, tão marcantes. Diálogos convincentes. E a forma como ele reconhece seus erros e parte daí. Ele sabe que está errado, sabe que fez uma caca enorme, e como ele dá um jeito nisso? Reconhecendo o erro. Não culpa ninguém além dele mesmo. E o final surpreende pela atitude tomada. Como eu disse, trata-se de construção de relacionamentos e a forma como encaramos as coisas. Vale a pena ser lido. O que mata é ficar aguardando o resto da série.



Review in english



Guys, I just read this book indicate by Ka Nobre, an person extremely attuned to the literary news. Thank you for your statement, Ka, you gave me a gift! I liked this book too much, but I regret to inform that it not yet reached the Brazilian Market. So stay tuned, as you leave you stay smart.

In fact this is one of those books that you think so: another trilogy, another one of those books that gets you a slave, or just feels liberated after ending the series. But this is yummy too much!!!

The story revolves around the game of hockey. Or rather, hockey players. For those who do not know, is that game on nice with skates and a stick in a different format. The game is a usually dynamic, but the game was not hooked me, of course. It was the story, which is very interesting. And i’ll start looking this game with different eyes... lol.

The good guy is Levi Carr, a boy who is a only son of super loving parentes, whose mathers was a fervent hockey fan and passed that same love for the game to her son. He was captain of the hockey team in high school, and one day loses his title of captain for his oponente, Trevor |McCarthy. This guy was a pain in the ass of the boy. Besides not being friends, the guy still comes and takes his place on the team. And to make matters worse, the next day he loses his position and tell him to his mother, she wakes up dead. She was sick and he did not know the severity of your situation. And Levi transfers to McCarthy the blame his mother died thinking that his son failed in it task to be the team captain. It seems silly, but what brand the book is how the character matures throughout the book and acknowledge their mistakes and their faults, without trying to find a guilty for her.

The girl is Presley, twin sister of McCarthy. She, on the other hand, is a girl who suffered from parental separation, as this caused the Split between the brothers, who were by then very close, as almost all are twins. And the father had eyes only for his son. What hurt her enormously. The scenes where she meets her father are very interesting and the course of this relationship is also curious.

The book catches fire after Levi knows the sister of his rival at a party. Years passed after high school, they are in college and are captains of rival teams. The girl goes to a party watching her friends who is dating one the players on the team of good guy and meet for the first time. Levi sees the opportunity at that time to use Presley against brother. Put it up, and that joke falls in love with her for real. And it’s reciprocated. And that’s where the situation is sinister. Because it starts to curl when he finds himself stuck in the dilemma between love and trajectory plotted revenge.

The book would be a book of good guy seeking revenge using the girl, but it was the behavior of the characters, so striking. Convincing dialogues. And how he recognizes his mistakes and go from there. He knows he’s wrong, you know who has a huge shit, and how he finds a way that? Recognizing the error. Do not blame anyone else but himself. And the final action taken by surprise. Like I said, it’s about building relationships and how we view things. Worth a read. What kills is standing waiting for the rest of the series.

7 comentários:

  1. Li o livro tb, mas essa resenha é obra de Tini grill. rsrs

    ResponderExcluir
  2. Nem vem.... nada de tirar o corpitcho fora, Fidisfela.

    ResponderExcluir
  3. Gostei da resenha e já fiquei com as antenas ligadas...
    O problema vai ser o livro ser lançado por aqui.
    Você tem alguma ideia, se já tem alguma editora de olho?
    Bjus

    ResponderExcluir
  4. Lia, infelizmente não sei... mas se não estiverem de olho estarão dando muito mole, a série é ótima!!

    ResponderExcluir
  5. Eu li ele em agosto e foi a Karyne que me indicou. Achei legal... mas termina em cliffhanger e temos que esperar o próximo!

    ResponderExcluir
  6. Esqueci de dizer que a continuação sai dia 05 de dezembro!

    <3

    ResponderExcluir
  7. Aaaaah, Lu... vc é show!!! Bom saber que tem mais e breve...rs

    ResponderExcluir

Tradutor

ÚLTIMAS POSTAGENS