domingo, 16 de fevereiro de 2014

Presentes da Vida - Emily Giffin


Não me lembro de ter lido nada de Emily Giffin, e foi me lançando às escuras que levei Presentes da Vida, livro que ganhei da querida Gladys, como leitura para um fim de semana na praia. E não é que me peguei devorando essa história?

Darcy Rhone é o tipo de personagem com características que detesto e me fazem odiar a criatura do início ao fim de qualquer leitura. Mas por algum motivo, não sei se a autora fez pacto, simpatia, jogou feitiço, encantamento, não consegui em momento algum deixar de torcer para que a bonitona se desse bem.

Darcy é linda, gostosa, líder de torcida no colegial, queridinha da mamãe e do papai, desejada pela machaiada, idolatrada pelas garotas, rodeada por amigos (de verdade), mimada ao extremo, tem um namorado mega bem sucedido e, pra matar qualquer uma de inveja, ousa ter cabelos sedosos, brilhantes e longos toooodo tempo. Que ódio! Quero dizer, deveria ter ódio dessa figura perfeita que tem completa noção de quem é e usa isso a seu favor sem nenhuma crise de consciência. Mas não tenho. Quem já assistiu ao filme Noivas em Guerra deve se lembrar da personagem da atriz Kate Hudson, a loirinha melhor amiga da Anne Hathaway, que acabam tendo o casamento marcado para a mesma data, na mesma igreja e no mesmo salão, o que desencadeia o Armagedon. Darcy é exatamente assim, sem a perversidade e arrogância geralmente embutidas nesse tipo de pessoa. Ela é, até certo ponto, ingênua para a maioria das coisas.

E aí é que está o X da questão. Mesmo sendo insuportavelmente perfeita e saber disso, Darcy não se dá conta do quanto tudo ao seu redor é fake. E quando a coisa começa a desabar, não sobra nem um cadinho de ilusão em sua vida perfeita.

Ignorando os sinais e tão segura de si acaba não percebendo os erros que comete por não olhar nada além de seu umbigo. Ficar buchuda do homem errado, ser ignorada por aquele que deveria ser seu companheiro pela vida toda e perder sua melhor “apagada e inteligente” amiga fura olho, são acontecimentos que massacram a vida da personagem. Mas ela pediu pra tomar umas lambadas, e se não gostasse tanto dela, teria curtido muito seu miserê emocional. rs

Como diz o ditado: Quem não presta assistência, abre concorrência e perde a preferência!

Muitas águas vão rolar enquanto Darcy se vê fora dos EUA, vivendo de favor na casa de um amigo de infância e... Ai gente! Quero tanto contar as coisas que acontecem... Mas já deu de spoiler né? Rsss

Leitura deliciosa que vai nos revelando o amadurecer de uma mulher. Adorei!

9 comentários:

  1. Tininha esse eu ainda não li, mas já li O NOIVO DA MINHA MELHOR AMIGA que se não me engano conta a história da amiga dela e do noivo. Esse PRESENTES DA VIDA não é a continuação? No filme O NOIVO DA M... quem interpreta a Darcy é a Kate Hudson kkkk, vc já assistiu? Muito bom. Também recomendo da mesma autora QUESTÕES DO CORAÇÃO, outro excelente livro da Emily Giffin. Parabéns pela resenha! Como sempre ótima.
    Abraço!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Didi. Feliz que tenha gostado. Mas essa quem fez fui eu, Fidis. rsrsr
    Eu e Tini temos um jeito de escrever bem parecido. A diferença é que sou mais econômica nas palavras. Ela fala pra caracaaaaaaaaaaa!!
    kkk
    Vi os dois filmes e amei! Esse livro é tão gostoso, que vc não consegue sentir raiva da futilidade da Darcy em nenhum momento. A autora conduziu tudo super bem mesmo sendo uma literatura tipo florzinha. Beeemmmmm diferente da minha preferência.rs

    Bjimm

    ResponderExcluir
  3. bem bom..... hum.... o blog tá lindo.....

    ResponderExcluir
  4. Olá! Me deu vontade de ler o livro, acho as resenhas de vocês são demais, algumas são hilarias (desculpa aí, acho que é o jeito que vocês colocam as palavras ou palavras simples que usam, enfim, eu gosto muito), sempre as leio, parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cris, nossas resenhas, se é que podemos chamar assim, são na verdade nosso momento de afliceta quando acabamos de ler um livrinho mara e queremos compartilhar com vcs!!! rsrsrs.. e realmente colocamos do nosso jeitinho meio descontraído... e pode dar pitacos!! hehehehe.. são sempre bem-vindos! E sugestões tb!

      Excluir
  5. Ah, eu li. E como uma boa herege, discordo. Auhauhauhauhah.. Desde o primeiro livro em que a amiga "apagada" fura o olho da mina, vejo a Darcy como uma pessoa fútil. Essa imagem não muda, pra mim ela só fica esperta e passa a se conter. Rsrs.. Injusto ter engalfinhado esse amigo de infância. Era mto areia pro caminhão dela. :O

    ResponderExcluir
  6. Marcinete, tome vergonha e leia uma sua preguiçosa. rsrs Leia o livro que vc vai gostar bastante.

    ResponderExcluir
  7. Fiquei feliz que o presente rendeu frutos!!! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  8. Li esse livro antes do outro ("O noivo da minha melhor amiga") e me diverti mais com esse. Darcy é a anti-heróina dos romances contemporâneos. Besta, mimada, egoísta, egocêntrica, etc, etc, do início ao fim do livro. O livro prende porque vai mostrando como ela se tornou assim, "vítima"de um sistema de vida que valoriza a beleza e cria facilidade para quem é "popular". Seja pela ação dos pais, amigos ou dos que grudam nela apenas porque tem tudo que a sociedade valoriza, Darcy mostra seu ponto de vista despreocupado quando se aproxima da idade onde tudo deveria ser perfeito mais não é. A grande jogada do livro é fazer o leitor fiar esperando a "grande virada"que nunca acontece. Ela consegue o "felizes para sempre"praticamente se mantendo do jeito que é. Amadurecendo o suficiente apenas para se encaixar no mundo aos 30 e não mais ao 20. Se reinventa, amadurece mas não vira a típica mocinha de romance. Quase dormi ao ler a estória de como a amiga conquistou o noivo dela. Nesse tive raiva, me revoltei, compreendi, aceitei e no final torci pela felicidade de Darcy, ainda que tenha certeza que sendo na vida real o casamento não ia dar certo.

    ResponderExcluir

Tradutor

ÚLTIMAS POSTAGENS