sábado, 17 de maio de 2014

Resenha da série A Mediadora – Meg Cabot



   O que vocês pensariam ao comprar uma casa, e assim que chegassem no seu quarto recém mobiliado, descobrissem que vinha de brinde um fantasma tudibom junto? Pois foi isso que aconteceu com a mocinha dessa série, A Mediadora, que é um romance infanto-juvenil (detesto essas classificações, pois muitas vezes meio que desqualificam para os gostos adultos... rs), mas que agrada a todos os gostos. A princípio li meio que intimada pela Ana K (ela disse que a série era mara, e eu fui conferir), mas não é que ela tem razão??? A série prende, a mocinha é porreta, a trama super interessante... e o final surpreendente (mesmo!). Só isso já me garfou. E aproveitando, convidei a fela para dar seus pitacos nessa resenha, nada mais justo já que foi quem indicou... hahaha.

   Vamos ao que interessa, que é a história... e vou contar tudinho...rs. Tá, tô brincando... só algumas coisas, prometo não contar muito. A mocinha é Suzannah, Suze para os íntimos, e tem 16 anos. O pai de Suze morreu quando ela tinha 6 anos, e sua mãe, âncora de telejornal, só encontra um substituto para ele anos depois... e é aí que a história começa. Suze desde bebê vê fantasmas, mesmo quando não entendia o que era um fantasma, e por que só ela via, mais ninguém.  Ela nunca contou às pessoas sobre seu “Dom”, por não querer ser a “esquisita” que vivia se acidentando, falando sozinha, e mais outras coisas meio suspeitas. O resultado é que ele se envolve em “confusões” inexplicáveis. A mãe dela ao ver a filha meio antissocial acabou levando-a a psicólogos, mas nada resolvia.

   O que diferencia Suze das outras mocinhas que veem fantasmas? Tudo. Ela não apenas vê e fala com eles, mas pode tocá-los. E aprendeu desde cedo o que ela era. Uma mediadora. E foi o fantasma do seu pai que ensinou. Ao morrer, ele começou a aparecer aleatoriamente para Suze, e assim acabou explicando para ela o que deveria fazer, que era ajudar as pobres almas que deixaram assuntos pendentes a resolver seu pequeno problema e ir direto pra luz. O problema? Era o jeitinho todo “meigo” de resolver esses problemas, e dar a tal ajuda...rsrsrs

Suze é meio mal humorada, paciência zero... E detesta teimosia. Com fantasmas? Pior ainda. E quando sua mãe sai de Nova York para ir pra Califórnia por causa de seu novo casamento? Ela não gostou. A casa nova que era uma casa reformada de 1800 e lá vai fumaça? Ela não gostou. Os filhos do seu padrasto, que ela apelidou de Dunga, Mestre e Soneca, por causa de suas personalidades? Ela não gostou... Peraí... do Mestre ela gostou, mas dos outros? Problemas a vista... rs... E quando entra em seu quarto, o que ela encontra? Jesse. Um fantasma com mais de 100 anos assombrando aquela casa. O problema? Era que o Jesse era além de fantasma, um TDB. E osso duro de roer... o resto? Vocês terão que ler para descobrir... e olha que só dei a sinopse... rsrsrs

   Só vou dizer que é muito divertido, às vezes tenso, pois achei essa mocinha muito destemida, e eu como uma cagona assumida em questão de fantasma, admirei e muito as atitudes altamente ousadas da Suze. Quanto ao Jesse?? Caraaaa, vocês vão amar. O livro não é hot, tem alguns beijos, umas pegadas, mas podem deixar adolescentes lerem sem o menor temor de traumas e de saírem direto para a terapia... rs. A autora é a mesma que fez Diário de uma princesa. Leitura gostosa, divertida, e que faz você sentir vontade de devorar um livro atrás do outro. Eu li tudinho de uma tacada só. O final é surpreendente, como eu disse. Juro que não esperava. Leiam.

   A Tini resumiu bem a história, sem contar o que acontece nos livros. Rs Adoro a Suze pq ela não é molenga, não é chorona, não é passível. Para quem como eu adora uma mocinha com personalidade, é a Suzannah.  Ela me lembra Eve Dallas (com um passado MUITO mais leve, claro rs) com todo o jeito de durona e as piadinhas sarcásticas. Como a própria Suze diz, não é o gatilho da raiva dela que é sensível, são as pessoas que enchem o saco. Ela odeia ser mediadora e tá louca para expulsar o Jesse do quarto. Quanto ao Jesse... Ai ai.

   Realmente, não é um romance hot, não tem cenas picantes, mas o Jesse é um quente. Para quem tá a fim de se livrar dos cretinos machistas, ele é o cara. É uma leitura leve, ao mesmo tempo que prende, por que a gente fica louca para saber como vai terminar. Eu particularmente gosto do irmão mais velho da Suze, Jake. Ele tem uma opinião errada sobre a Suze, por causa de algo que acontece quando se conhecem, e acha que tem que tirá-la das enrascadas. Pena que ele não aparece muito. Quanto ao outro irmão, Brad (ou Dunga, por ser muuuuuito inteligente), esse sim, é um asno completo e acho que sem salvação. A relação dos quatro é realmente a de irmãos, que brigam o tempo todo. Outro personagem legal é o Padre Dominic (Tini, não moleste o coitado!). Se eu contar mais, estrago a surpresa. Rs (Isso foi uma piadinha da Ana K, pois eu disse que nesse livro só tem TDB, até o padre...hahaha... ele é lindo, um coroa muito gato — palavra da Suze, não minhas, mas que concordo plenamente!... ah, até os malvadões são gatos).



14 comentários:

  1. meninas, como sempre, fiquei com vontade de ler... vcs acabam com a minha fila de livros, porque os "recomendados da vez" sempre acabam pulando umas posições... mas, desta vez, TENHO que perguntar: tem fim??? ou vou ler 6 livros (SEIS) e ainda tem mais não traduzido??!! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris, realmente são esses seis apenas. Os livros não são grandes, 140 páginas no máximo cada livro, portanto dá pra ler rapidex. Leia que não vai se arrepender, excelente opção de presente para adolescentes e jovens adultos... hahaha

      Excluir
    2. Tininha, resolvi passar a série na fila para ler algo mais leve... li os seis de uma sentada. São uma graça realmente! Mas... vc viiu que a Meg Cabott vai escrever o livro 7??? E não tem previsão de lançamento! Sacanagem!

      Excluir
    3. Juuuura??? Putz, por essa eu não esperava... mas agora fiquei surpresa. O que será que Meg Cabot está reservando para a Mediadora??? Vi no site dela que não daria sequência à série e que ficaria apenas nesses 6 livros, já que vendeu os direitos para virar filme. Agora vamos aguardar, Cris... sempre aparece uma surpresa quando se trata de autoras.. rs

      Excluir
  2. kkk
    Tininha assediando um padre?? Sabe de nada, o inocente...rsrs
    Confesso que quando li esse pedaço "Como a própria Suze diz, não é o gatilho da raiva dela que é sensível, são as pessoas que enchem o saco" , achei que as duas tinha lido o diário da Zel, rsrsrsrs.
    Como sempre excelente resenha!!! Vai pra lista...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Schimit Metida, esse gatilho dela realmente me lembra a Zel...rsrsrs.. Mocinha destemida e mandona, a danadinha não dá mole pra Kojak!!rsrsrs.. sua Nicky vai amar! Tá na hora de apresentar o mundo dos mocinhos TDB pra ela com o Jesse... tente pra ver só como ela vai viciar...rs
      bjss

      Excluir
    2. Saaaaaammmmm, acho que se o coitado do padre passar na frente da Tini, ela levanta a batina do coitado. kkkk
      E era uma vez votos de castidade. rs

      Excluir
    3. Sabe de nada, inocente!!! rsrsrs

      Excluir
  3. Estou há séculos pra ler essa série, mas sempre vou passando alguma na frente, rsrsrs. Já tinha até esquecido! rsrs obrigada por me lembrar, bjnhssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada... rs... Ana, essa série é muito boa, mas como falei, a gente se assusta quando vê infanto-juvenil.. aí vai passando outras na frente. Não tem rala e rola... mas é muuuito boa. A mocinha é simplesmente fantástica, queria eu ter a coragem dela!
      bjs

      Excluir
  4. Oi Tininha, gostei da resenha, muito divertida! Mas tenho pavor de uma porrada de livros com os mesmo personagens, por isso que não assisto novelas... Não, não é só por isso... hahahaha.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Eu tb não assisto novelas, mas acho que a culpa é dos livros. São tão envolventes...rs
    Agora quanto a esses, vc lê num pulo, são curtinhos, Marilda. Mas tb servem de dica caso não saibam que presente dar pra molecada... apesar da moleca aqui se esbaldar nesses livros. Amei essa série. E o padre é um gato! rsrs

    ResponderExcluir
  6. Tiniiiiiii, agora que pude realmente ler nossa resenha. Nossa, uma vida depois de postada, ja tem ate outro livro resenhado. rs
    Bem, reforçando, mega recomendo o livro. =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente, pra quem não sabe.. essa Karol aqui é a Ana K... quem dividiu comigo essa resenha. Até que enfim a fela apareceu...rsss
      Realmente a série é ótima!

      Excluir

Tradutor

ÚLTIMAS POSTAGENS