domingo, 25 de maio de 2014

Resenha de Maybe Someday de Colleen Hoover



Lindo... envolvente... simplesmente te pega de jeito e não solta enquanto não acabar! Fiquei encantada com mais este livro de Collen Hoover, que se tornou uma de minhas escritoras favoritas pela sua maneira encantadora de escrever. Você mergulha na história e seus personagens são encantadores, não há outra maneira de descrevê-los. O que parece mais uma história bobinha, leve e que seria um passatempo, torna-se densa, fazendo você mergulhar no universo de Ridge e Sidney. Duas almas gêmeas, cujo um lado pensava já ter encontrado a metade de sua laranja, fazendo o outro sofrer. Lealdade X amor. O que é certo versus o que é correto a se fazer. Como eu disse: denso, maravilhoso e que te faz roer as unhas.

Bom, Ridge é um jovem de 24 anos, compõe letras de músicas para a banda a qual pertence apenas como compositor, seu irmão é o vocalista. Tem uma namorada há cinco anos que o ama e é retribuída plenamente. Divide seu apartamento com um amigo e uma amiga de seu irmão muito da mal humorada, por sinal, que acaba sendo a peguete do amigo, o Warren, que é outra figura. Algumas partes engraçadíssimas do livro envolvem o amigo, adorador de filmes pornô... rs. No início do livro Ridge entra num momento em que fica travado, sem conseguir escrever, e acha em Sidney uma saída, já que ela faz com uma facilidade incrível a coisa de botar uma letra nas músicas que ele cria.

E Sidney tinha um namorado que a traiu com sua melhor amiga, que por acaso era com quem ela dividia seu apê, ficando em plena chuva quando descobre o caso. Isso gera uma série de inconvenientes, o que a leva como hóspede do Ridge, só que não sabia que ele tinha uma namorada. Ela meio que fica interessada nele enquanto o ouvia tocar seu violão na sacada do prédio.

Hmm, só tinha um detalhe que fez toda a diferença nesse livro: ele era surdo. Não daqueles que ficaram depois, era surdo desde seu nascimento. E encontrou no mundo da música seu refúgio. Agora que vem a delicadeza da história: sua interação com a música sendo surdo. Ele tinha um jeito todo dele de “sentir” e “ouvir” a música. As partes dele e da Sidney tocando, escrevendo letras e descobrindo-se são o carro forte. É maravilhoso e fascinante! Maggie, a namorada de Ridge, é uma garota super legal e nada megera, o que teria tornado mais fácil odiá-la e favorecer o namoro de Ridge e Sidney. Mas não era o caso, e Ridge é um carinha muito leal que levava o compromisso muito a sério. Há algo que impede Ridge de se entregar a outro amor, pois apesar dele achar Sidney fantástica e de amá-la também, ele se sente compelido a ficar com Maggie.

Começa bobinho, mas fica cada vez mais empolgante, até te arrebatar. Maggie, Ridge e Sidney acabam envolvidos num turbilhão. Maggie inocente nessa história toda, é claro. E Sidney não querendo ficar no papel de amiga da onça, aquela que garfou seu namorado. Ok, parece uma confusão, e em algum momento do livro isso vai se esclarecendo. Tudo vai tomando forma conforme os personagens vão se apresentando. Mas a tônica foca no modo como Sidney se sente em 2º lugar, e Ridge é um cara que não consegue resolver isso. Na verdade, isso é levado quase até o finalzinho do livro, o que em alguns momentos me fez ter vontade de socar o Ridge, e em outras admirá-lo por sua lealdade, não a um amor-paixão, mas a um amor-amizade onde ele empenhou sua palavra.

Difícil imaginar isso nos dias atuais... rs. Mas foi exatamente isso que fez com que Sidney se apaixonasse (fora o corpo fantástico do mocinho, é claro! A moça não é santa). Depois de tomar um chifre bonito e nada menos que com sua melhor amiga, ela decide que lealdade é um prato que lhe cai bem. Leiam o livro, aliás, todos que li dela até agora são maravilhosos!! Recomendo!

Review in English

Beautifull... Involute... only take going to put you and does not loose while not to finish! I got enchanted with more this book of Collen Hoover, who became one of my favorite writers by her charming way of writing. Immerses you into the history, and your characters are charming, there is not other way to describes them. What seems one more a silly, light history, and would be a pastime, becomes dense, doing you dive into Ridge's Universe and Sidney. Two soulmates, whose one a side thought already to have met half of your orange, making the other suffer. Loyalty X love. What is right versus what is correct to do. As I said: Dense, wonderful and that makes you nails biting.

Well, Ridge is a 24 year old, composes lyrics for the band which belong only as a composer, his brother is the vocalist. Has a girlfriend for five years who loves and is reciprocated fully. Divides your apartment with a friend, and a friend of his brother very grumpy, by the way, which ends up being for friend's casual date, Warren, another rea character.

Some very funny parts of the book involve the friend, worshipper of porn movies... lol. Ridge at the beginning of the book comes at a time it is locked, unable to write, and finds na outlet in Sidney, since she does with an incredible easiness the thing top ut on a lyric in the musics he creates.

And Sidney had a boyfriend who cheated on her with her better friend, who happened to be with whom she shared her apartment, being in full rain when she discovers the case. This generates a lot of the drawbacks, which takes her as guest of Ridge, just did not know he had a girlfriend. She kind of gets interested in him while listening is playing his guitar on the building balcony.

Hmm, only had a detail that maked all the difference in this book: he was deaf. Was not those that getting after, he was deaf since your birth. And he found in the music your refuge. Now that is history delicacy: his interaction with the music being deaf. He had a whole his way of “to feel” and “to hear” the music. Parts of his and Sidney touching, writing lyrics e discovering each other are the flagship. It’s wonderful and fascinating! Maggie, the girlfriend of Ridge is a super cool girl and nothing shrew, which would have make easier to hates her, and encourage dating Ridge and Sidney. But it was not the case, and Ridge is a very loyal guy who took the commitment very seriously. There is something that prevents Ridge indulging himself to other love, because despite of him find Sidney fantastic and of love her as well, he feels compelled to stay with Maggie.

Starts silly, but it gets more and more exciting, until snatch you. Maggie, Ridge and Sidney end up involved in a whirl. Maggie innocent in all this, of course. And Sidney not wanting to be in the role of fine friend, one that stole her boyfriend. OK, it seems like a mess, and at some a point of the book it will goes clarifying itself. Everything goes taking shape as the characters will be presenting themselves. But the tonic focus on the way as Sidney feels in 2nd place, and Ridge is a guy who can not manage to solve this. Actually, this is taken almost until the book little final, which at times did me want to punch the Ridge, and at other admires him for his loyalty, not a passionate love, but a love friendship where he gave his word.

Difficult to imagine that these current days... lol. But it was exactly that caused Sidney fall in love (out the fantastic body of good guyof course! The girl is not holy). After taken a beautiful horn and nothing less than of her better friend, she decides that loyalty is a dish that suits her well. Read the book, by the way, everyone who have read of her until now are wonderful!! Recommend!

10 comentários:

  1. Por isso eu não gosto de passar aqui...snifff!!!
    Toda vez é um livrinho que vai pra uma longa lista de livros bons...que eu nunca, nunca consigo diminuir...(graças a Deus)!!! rsrsrsrs.
    Obrigada por mais essa resenha delicinha...

    ResponderExcluir
  2. Madame Ximetida, rsrsrs.... vai se preparando que tem muito mais por aqui daqui uns dias...
    E esse livro é realmente uma delícia de ler; mais um daqueles que deixam gostinho de quero mais.. hehehe
    bjs e volte sempre.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Meninas, quando recebo e-mails de vocês, já fico ansiosa, porque sei que vou acrescentar mais um título a minha lista gigantesca, a ultima resenha de vocês sobre a Série A Mediadora, foi tão legal, que subi na minha lista de leitura e li todos no fim de semana, virei a madruga lendo, rsrsrsrs e amei, pesquisando fiquei sabendo que a Meg Cabot vai lançar mas um livro desta série e já estou roendo as unhas... bjs. meninas. ;)

    ResponderExcluir
  4. Cara, tb fiquei fã dela... rsrsrs. Ela tem um jeito despretensioso de escrever... e os personagens são envolventes e cativantes. Espero que vc se vicie, pois esse vício faz bem (pelo menos é assim que me justifico...kkkkk).

    ResponderExcluir
  5. Eu li, depois de ler sua resenha, livro maravilhoso! Amei o Ridge, super cativante e leal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Eliane... fique atenta. Até hj todos os livros lidos desta autora não me decepcionaram. Amo a Colleen. E os personagens dela são fofos demais!! Tb amei o Ridge.

      Excluir
  6. Adoro essas histórias aonde a guria gosta do cara, mas ele parece impossivel ou ela não é correspondida.
    Pelo o q vc disse sobre o cara, é legal ver um que seja leal e fiel a namorada...
    To doida pra ler esse livro, a Colleen é maravilhosa!!!

    http://lapiselivros.blogspot.com.tr/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carla, qualquer história da Colleen é maravilhosa. Todas começam simples, até mesmo bobinhas, e ganham uma proporção sensacional a medida que mergulhamos nela.
      Essa aqui é linda. Pode encarar... depois nos diga o que achou, tá???
      bjs

      Excluir
  7. Achei a resenha.
    De todos os livros da Collen talvez esse seja o que mais mexeu comigo. Não sei, eu acho tão lindo!! Mas eu sou fã de carteirinha dela.
    Quando terminei fiquei cantando "Maybe Someday" por dias. (Ela tem um site com todas as musicas desse livro, sabiam?)
    Como sempre ótima resenha.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ownn.. obrigada Lu... é sempre maravilhoso receber seus elogios...rs
      Eu tb fiquei catando as letras depois que li,.... rs
      Mas confesso que o que mais mexeu comigo foi Slammed, talvez por que tenha sido o 1º que li... aí saí catando tudo que via dela. Virei fã incondicional, mesmo ela fazendo um mocinho kinem o do Ugly Love.. rs
      Tá perdoada... rs
      bjs

      Excluir

Tradutor

ÚLTIMAS POSTAGENS