domingo, 15 de junho de 2014

A Redenção de Um Cafajeste - Nana Pauvolih





    Ouvimos falar de Nana Pauvolih através de nossa amiga Lucilene dizendo pra lermos que íamos amar e tal. Caramba, o livro é bom!! Muito bom. E antes que alguém pergunte, Nana é uma escritora carioca que desenvolve as tramas de seus livros no cenário brasileiro, o que foi muito interessante. Nunca tínhamos lido nada de Nana, e vamos logo dizendo: não fica nada a dever a autores internacionais. Lemos de tudo um pouco, então essa Dupla de Duas foi conferir pra dar os seus pitacos para vocês. Bora pra história.
   
Como o próprio título já garante, vocês não vão encontrar material de santo por aqui. O cara tá mais sujo que pau de galinheiro. Torto, mulherengo, safado; dê um título e ele é o Cara! A princípio detestei (tô falando sério... rs) o Arthur. Ele é um carinha rico, playboyzinho, acostumado a ter o mundo aos seus pés. E como sua vida (na opinião dele) não estava empolgante o suficiente, sempre arrumava umas orgias, umas festas muito loucas e por aí vai pra passar o tempo. Numa dessas orgias ele conhece a irmã mais nova da mocinha, a Juliane, que apesar de nova a bichinha era mais rodada que moeda na mão de mendigo. A moça conheceu Arthur, deu kinem chuchu na serra até o menino se cansar dela, é claro (a doida ficou pensando que ele ia casar... prrrr), e depois de uma situação em que ela se pôs em perigo, a nossa mocinha entra na parada.
   
Maiana, a nossa mocinha era uma menina séria e trabalhadeira que morava em UHU Nova Iguaçu (adorei essa! Devia ser vizinha de onde trabalho... rs) com sua mãe e irmã. Detalhe: só ela trabalhava naquela casa para sustentar sua mãe que passava o dia assistindo novela e sua irmã de vida difícil. A mãe incentivava as filhas a terem ricaços sustentando a todas elas, e tinha muita raiva de Maiana por fazer furico doce. A pobrezinha, literalmente, ralava o dia inteirinho, e de lá ia direto pra faculdade, ida e volta no bom e velho trem de Japeri naquele empurra-empurra. Guerreira!! Já Arthur morava numa cobertura no Alto Leblon regada a bebida, mulheres, patifaria e desordem... muuuita, mas muita desordem. Eis que por um acaso do destino, ele acaba encontrando Maiana, completo contraste de sua irmã. Virgem, gente que rala e rola. A irmã do mal ficava só com a última partezinha... hehehe. E a irmã é do mal mesmo, cruizemcredo!!
   
Voltando, o FD reizinho, assim chamado por sua avó amargosa, e só lendo pra entender os motivos da veia catreva influenciar tanto e de maneira tão negativa o caráter de Arthur com relação a seus sentimentos, meio que se sente desafiado e parte pra cima de Maiana, que a princípio resiste com todas as fibras de seu corpinho. Mas que não é páreo para o famoso ditado: água mole em pedra dura... Pois é. Furou! Lambeu os beiços com a pobre em todos os sentidos da palavra. Detalhe que vocês vão amar: Arthur não deixa nenhum recanto sem ser encafrunchado, cavucado e recavucado. E a moça que estava pura na parada quando percebe que ele faz jus ao título do livro e é um cafajeste de 1ª, o que faz?... junta suas trouxas e parte pra onde??? Alugou um puxadinho meia-água que Fidalga tinha feito no seu cafofo em Engenho de Dentro... e fez com que o TDB mais safado que num-sei-o-quê comesse o panetone que o diabo amassou com o rabo. E tem mais um pequeno detalhe (aquilo não é pequeno nem aqui nem na China) que coloca um Jequitibá inteiro na fogueira dessa relação muito doida, o best friend fura olho delícia apaixonado pela mina do cara. Isso dá uma zica... 
   
Nana, minha filha, passamos raiva boa parte do livro vendo o Arthur aprontar e se dar bem... mas a vingança de Maiana foi boa demais. Adorei o desfecho do livro... rsrs.
Conclusão: gente, leiam o livro!! Vocês a princípio vão sentir um ódio dos infernos, resistam, sejam persistentes, que é doce quando o cafajeste se rende... deleitável. Se valendo tanto quanto nota de 1 Real ele é bom, vocês não têm ideia do que é a criatura amando. O cara vira Casas Bahia, dedicação total a você. No caso, a ela. Ok! Meio obsessivo, mas igual a todo CEO-hétero-macho-alfa-poderoso. E adoramos a veia maléfica de Nana no finalzinho... hahaha... demos boas gargalhadas.


https://www.facebook.com/dupladeduasresenhas?ref=ts&fref=ts

31 comentários:

  1. Oi meninas,
    Eu acho que temos autores brasileiros bem bacanas.
    Adoro mocinhas pobres e se elas dão uma boa lição nos mocinhos safados, eu corro pra galera... hehehe.
    Gostei da resenha!
    bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como temos, Marilda!! O povo ainda está acordando para essa nova realidade que aqui tem tão bons autores como lá fora, e a prova taí com a Nana!!! E essa mocinha dá um jeito nesse nosso cafaja... rsrsrs

      Excluir
  2. Meninas, eu morri de rir com a resenha. kkkkkkkkkk Como me diverti! Parabéns pelo bom humor e obrigada por tudo. Amei! Beijos! E mais uma vez, parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Nana... nós é que agradecemos. Ficamos fãs!! Eu nunca tive um final de livro que amei mais!!!
      E bom humor é nossa marca registrada, pq amarga, basta as piri que se dão mal nos livrinhos, né não??? rsrsrs
      Foi um prazer resenhar seu livro, apesar da raiva que nos fez passar no comecinho quando ele faz jus ao título de cafajeste... depois foi doce... ah, como foi. Li seu livro duas vezes... cara, adorei!!!
      Parabéns pela sua imaginação e que Deus te abençoe e não deixe faltar!!! rsrsrs
      bjs

      Excluir
    2. Nana, o livro é mara. Sofri e me diverti horrores. Foi uma delícia fazer essa resenha. Todo secesso do mundo pra vc. Bjimmm

      Excluir
  3. Já li o livro, mais adorei a resenha bem humorada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós mesmas rimos fazendo essa resenha, Rê... rsrs

      Excluir
    2. As coincidências com os locais onde moramos, trabalhamos e tantos outros por onde passamos diversas situações nos levou a momentos hilários. Foi bem bacana.

      Excluir
  4. Muito boa a resenha, meninas! Rir demais kkkkkkkkkk
    Virei fã e seguidora do blog!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own, muito obrigada Losângela! O engraçado é que quando li os nomes dos lugares tive uma crise de riso, pois a mocinha mora onde eu trabalho e foi morar perto de onde Fidis mora. Aí não perdi a piada... tive que enfiar isso no meio. Leia o livro que não vai se arrepender!!!
      bjs

      Excluir
  5. Muito boa a resenha! Mas só poderia ser, porque os livros da Nana são maravilhosos, leiam toda a trilogia, um melhor que o outro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Janete, com certeza já está na lista dos livros a ler!!
      Fiquei fã da Nana!!

      Excluir
  6. Amei a resenha sobre o nosso Reizinho! Arthur vira um amor depois que Maiana o faz sofrer o panetone que o diabo amassou!! kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caramba, mas precisou receber a tatoo do pé da Maiana no seu traseiro para aprender, né??? Ô hômi difícil... rsrsrs
      Mas tb amei o jeito que o danado sofreu.

      Excluir
  7. kkkkkkkkkk Eu já li e esse mais o A libertina da mesma autora são meus preferidos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kátia, vou conferir todos!! Mas de cara fica registrado, esse do reizinho me marcou pelo final. Amei!!! rsrsrs

      Excluir
  8. Gente amei a resenha, lá vai mais um pra minha lista já gigantesca, rsrsrsrs, vocês são ótimas, bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima é a Nana!!! rsrsrs
      Essa resenha foi uma das mais fáceis, pelo conteúdo do livro... fluiu... e adorei vcs darem seus pitacos.
      Sejam muito bem-vindas a pitacar, dar sugestões de leitura e tudo o mais.... rssrs
      Obrigada!

      Excluir
  9. Deixei um comentário assim que recebi a notificação de postagem, mas sei lá onde foi parar...
    Enfim, eu disse que ainda bem não encontrei Maiana, em minhas idas e vindas, ao passar por Japeri, pois teria aconselhado a ela que largasse esse encosto, e partisse para os braços de alguém que valesse a pena, já que eu não acredito na redenção dos cafajestes.
    Mas, vou ler o livro da Nana com muito prazer, já que esta resenha deliciosa me deixou super curiosa.
    Parabéns meninas, vocês são ótimas,
    Bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia Sim Su, você não vai se decepcionar. E Maiana ainda passou um tempo morando no puxadinho que fiz aqui nos fundos de casa. Tadinha! Estava tããããão sofrida. kkkkk

      Excluir
  10. Olha, eu adoro o trabalho da Nana,sou nanete, mas eu tenho um ódio profundo desse livro, ou melhor do livro não, do reizinho...kkkkkkkkkk, mas agora vocês me fizeram encarar ele de modo divertido.
    Adorei. Parabéns!
    bjs
    Luana
    www.blogmundodetinta.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lua, tb viramos Nanete... rsrsrs. E esse Rei do Camarote tomou um troco bem tomado... aliás, Nana dá um troco em todos os que miram fora do penico, pelo que vi!!! E realmente, houve partes que tive vontade de socar o reizinho e esfolar a Nana... mas a vingança é doce.
      Adorei vc aparecer por aqui, e já sou sua seguidora no seu blog.
      bjss

      Excluir
  11. Respostas
    1. ô se é... rs
      A gente olha a capa e logo dá afliceta pra ler o livro!!
      bjs

      Excluir
  12. Certo meninas, me rendo a vcs! Amo suas resenhas!
    O livro é MARA...desses que não se pode largar nem um minutinho...rsrsrs
    Para quem ainda não leu..eu tb recomendo! =)
    Clã dos Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viu??? Realmente é mara!!!
      E ó.. estamos lendo a trilogia da Redenção da Nana... e aguardem a resenha dos outros amigos. Nana é boa pra cacildis!!!! kkkkk;;; tem que ver o que ela preparou nesses livros! Não deixem de ler!
      Marissa, mais uma vez, agradecemos o pitaco por aqui! Não se acanhem... botem o coração pra fora... rs
      bjs

      Excluir
  13. Oi Marissa! Tô seguindo vcs lá no Clã dos Livros faz tempo com meu perfil pessoal e gosto bastante. A Nana foi uma grata surpresa. Não conhecia suas obras e fiquei super feliz com a qualidade do trabalho. Devorando a trilogia. Bjsssss

    ResponderExcluir
  14. Oi Marissa! Tô seguindo vcs lá no Clã dos Livros faz tempo com meu perfil pessoal e gosto bastante. A Nana foi uma grata surpresa. Não conhecia suas obras e fiquei super feliz com a qualidade do trabalho. Devorando a trilogia. Bjsssss

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Acabei de comprar esse livro e se já não tivesse comprado correria para comprar agora depois de ler essa resenha! Rolei de rir e pelo que percebi acho que vou amar a leitura porque adoro mocinhas fortes que fazem os cafajestes penarem! Amei a resenha! :)

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafa, pode se jogar pq a Nana arrasa nas vinganças. Nunca antes na história deste país uma autora nos deu tanto contentamento arregaçando com os personagens lazarentos dos romances. E vc dá boas risadas como bônus! rsss bjssss

      Excluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Tradutor

ÚLTIMAS POSTAGENS