terça-feira, 28 de outubro de 2014

Kathy Evans – Rogue – Série Real





Mais uma boa surpresa entre tantos livros. Ultimamente vimos alguns personagens que um tempo atrás não estariam de jeito nenhum encabeçando um romance. E é o que acontece neste livro. Kathy Evans ousou quando trouxe a amiga da Brooke, aquela amiga piri despirocada das ideias, a enlouquecida que ficava kinem uma pipoca pulando pra cima e pra baixo gritando o nome do Remmy quando Brooke conheceu o seu mocinho no 1º livro da série. A ensandecida que ficava gritando RIIIIPTIIIIDEEEEE!! Pois é essa mesma. A doida conseguiu um livro próprio, e pasmem! O livro é ótimo!! O par romântico dela é nada mais, nada menos, que um gângster. Ou filho de um, pra ser exata.

Greyson vive no Submundo, é mais conhecido como Zero por não deixar traços. Seu pai é o chefe do crime organizado, encabeça o submundo das lutas de boxe e apostas, e sua mãe, quando ele tinha 13 anos, foi raptada pelo próprio pai dele, sendo levada pra longe e ele nunca mais a viu. Não vou contar os meandros pra não perder a graça. Mas ele continua na companhia do pai na esperança de rever sua mãe. E passam-se os anos... ele se torna a cada dia mais frio, tendo apenas as quengas pra se confortar. Enquanto ele não acha a mulher certa, vai se divertindo com as erradas... hehehe.
E Melanie, a maluquete, é uma criatura que também teve um passado. Nasceu gêmea idêntica. As duas nasceram com sérios problemas de saúde, mas poucos dias após nascer, sua irmã não resiste às complicações cardíacas e morre, doando o rim para Melanie. Conclusão? Daí nasceu também a desculpa pra moça ser doidinha. Como ela mesma se definiu neste livro: está triste? Festa. Entediada? Festa. Feliz? Festa. E como uma coisa puxa outra, festa puxa homens. Pois é... a moça se amarrava num homem e não escondia isso. A gente acompanhou bem de pertinho suas artes nos livros do Remmy e da Brooke, já que eram amigas.
Quando O Riptide perdeu aquela luta, Melanie também perdeu um montão de dinheiro em apostas. E isso ferrou com sua vida, pois a deixou em contato direto com o Submundo. Caraca, a moça acaba numa situação bastante feia por causa do seu orgulho. Tenta vender o carro para pagar o que deve, mas é muito. Aí entra o bofe gostosão. Com pose de mau e tudo, o Renegado Poderoso-Chefão acaba se rendendo ao arroz de festa. E cai de quatro. Putz.
Bom, o moço está com o pai mafioso às portas da morte e tem uma tarefa ingrata. Cobrar o que 48 pessoas devem a ele, entre elas Melanie, a Número 5 na lista infame. A coisa fede. O bofe tem um meio irmão que não vale o que a gata enterra. E isso não continua aqui, pois vai estragar a surpresa.
O fato é que Kathy Evans mais uma vez arrasou com seus surtados; seus personagens que você juraria que nunca seriam plausíveis. E acabam sendo. Cara, o livro é muito bom, e euzinha aqui tenho que me render ao talento da moça. Apesar de ter tudo pra ser uma história sem muita empolgação, essa prende sua atenção, faz você roer as unhas e se vê envolvida na trama. Melanie é maluquete e continua doidinha. Isso não muda, mas como dizem que os opostos se atraem, acho que isso é o que faz com que seja tão legal o livro. É interessante ver o sério e perigoso Greyson enrolado com a piri da vez.

E juro pra vocês que inclusive fiquei chocada com uma cena causada por um mal-entendido por conta do trabalho dele, mas que faz com que a Melanie tome uma atitude que me deixou Ó... de queixo caído. Por isso digo: quando a escritora é boa, ela convence.
Depois do bipolar, achei que ela não conseguiria me surpreender, mas a danada conseguiu. Palmas pra ela! E pra vocês, segue a recomendação de não deixarem de ler. E Kathy Evans já deixa o recado no finalzinho do livro que a próxima história é da Pandora, a amiga com raiva do mundo, azeda e lúgubre. Agora é aguardar e ver o que nos espera... rs

5 comentários:

  1. Adorei a resenha, ja louca para ler esse livro. Kathy Evans é demais arrasou com o bipolar Remy que amooooo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb amo aquele doido... rsrs
      Fique no aguardo, Ana Claudia, que em breve estará lendo o Rogue. Bom demais!
      bjs

      Excluir
  2. Eh, Tininha, esse vc não me convenceu a ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas Ana... ele é bom sim... a doidinha até que valeu um livro bom...rs

      Excluir
  3. Como consigo esse livro?? Não achei traduzido na net ainda. bjs e adoro suas resenhas

    ResponderExcluir

Tradutor

ÚLTIMAS POSTAGENS