segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Christine Lauren – Série Cretino Irresistível




Não sei por que demorei tanto tempo pra falar dessa série. Sei lá, mas ela é boa pra ca-ram-ba! E põe boa nisso. Bom, o fato é que li em inglês assim que lançou, e fiz parte daquele bandidoida que lê aos poucos, conforme vão lançando, tipo dose homeopática. E isso dá uma gastuuura. Você desesperada querendo saber do próximo, e aí se envolve com outro livro, outra série, quando vê tá atrasada nessa, fica uma confusão. Só que agora saiu tudo em português pela Universo dos Livros, e me deu um siricutico e pronto, lá fui eu ler tudo de novo, como se fosse a primeira vez. E me deu vontade de contar pra vocês, vai que tenha alguém aí que não leu, né? Bom, então fica a dica de uma leitura leve, gostosa, divertida, e que te deixa com gostinho de quero mais.

Na verdade vou passar correndo pelo casal principal, Chloe Mills, assistente de um CEO todo poderoso e gostoso e bastardo e cretino de 1ª grandeza, sr. Bennett Ryan. Esse casal te mata de rir com suas tiradas, e não se enganem, eles se merecem. Chloe acha seu chefe insuportável, apesar de gostoso, e um quer o pescoço do outro, em todos os sentidos... rs. Esse casal é do balacobaco. Ri horrores, achei muito engraçado os diálogos e situações em que se envolvem, e esse livro é muito legal, muito mesmo.

No livro 1,5, Cretina Irresistível, é contada mais uma parte desse casal sem noção, e desde o primeiro livro ficamos conhecendo a amiga da Chloe, a Sara, que vem a ser a mocinha do livro 2, Estranho Irresistível. E é desse aqui que quero falar, por que mostra uma coisa muito interessante, o modo como o casal se relaciona.

Sara é diretora financeira do Bennett, e amiga unha e carne de Chloe. Acontece que desde o livro 1 ela vem amargando seu relacionamento com um político, um salafrário que desde o começo do namoro meteu chifre na pobre coitada até que a bicha parecia um porco espinho. É isso mesmo. A coitada era herdeira de uma grande rede de lojas e cheia do dindin. Anos e anos recebendo esse adorno na testa a deixou meio desanimada. O pai dela era um dos maiores investidores na carreira política do futuro genro, até que suas escapulidas se tornam públicas e a coitada sai correndo de Chicago para Nova Iorque, onde acaba empregada do Bennett. Nem preciso dizer que acabou a dinheirama pro safado do noivo, né? E depois desse trauma que acabou em rede nacional, ela toma tento e dá um basta.

Resolve fazer tudo diferente. Nada mais de boa moça que namora pra casar, que só dá pra quem prometer casa, comida e roupa pra lavar. Nada disso. Ela resolveu soltar a franga. Só se divertir. Ficou avessa a relacionamentos, namoro e qualquer coisa que levasse a envolvimento afetivo. Só patifaria e desordem. E vai com as amigas pra uma boate dançar e beber. Beber e dançar. Só que depois de uns biricuticos ela estava alegrinha e deu mole pra um bonitão na boate. Uma coisa leva a outra e... pimba! Eles ficaram, mas ficaram mesmo, ali mesmo. Rala e rola. Em plena boate. E ela toma gosto pela coisa, agora vejam só! A moça até então só teve um homem na vida, e nem preciso dizer que não era grande coisa, né? A moça estava a perigo, mas cheia de regras pro estranho da boate. 

Ela tentou manter sua identidade em segredo, mas o bofe gamou na piriquita de ouro. Por puro acaso de livrinho ele descobre que ela é amiga de Chloe, que vem a ser noiva de um grande amigo de patifaria da época de faculdade, o Bennett. E Max parte pra ignorância. Caça a moça bonito. Eles acabam resolvendo, mais ela que ele, a se encontrarem uma vez por semana só pra catracada... e forte. Nada de deitar de conchinha depois, nem dividir escova de dentes. Cada um pro seu lado depois do alívio. Ah, e ela determina que nada de cama. Rapaz, esse livro pega fogo. Gamei no Max. 

Max tem um amigo que não vale o que a gata enterra, o Will. Esse aí nem sabe, mas acaba sendo mocinho do livro 3. Mas isso é papo pra outra resenha, o que importa é que Will tem papel de destaque aqui e nos mata de rir com suas sandices. Ahhh, e o George, assistente da Sara é uma figura!! Bom, voltando... ela resolve que umazinha por semana era bom pra exorcizar a afliceta que tinha, e não adiantavam as reclamações do Max, pois ela estava firme e forte em sua posição de eu-que-mando. Olha, cá pra nós, se fosse euzinha não ia fazer doce pro moço. Falei que gamei no Max?  Ai ai... mas a moça é dura na queda. Dizia pra si mesma que só queria sexo, nada mais.

Até aí tudo bem. Tudo bem??? Nada disso.  A parada fica sinistra pro casalzinho e só lendo pra ver. Diversão garantida essa série dos Cretinos. Recomendo a série. Depois desse livro vem outros livros que também são o máximo.


Agora uma coisa. Normalmente lemos livros da ótica de um ou de outro, mas esse aqui é legal pois vão intercalando capítulos com a visão de cada um, então vamos acompanhando o que rola na cabecinha de cada um. Muito legal. Adorei e acho que vocês vão gostar também. O bom dessa série é que é despretensiosa, o único objetivo é divertir, relaxar, muito boa pra desopilar o fígado, principalmente se você acabou de ler uma série tensa, onde ficou roendo os dedos. Bom, leiam depois me contem o que acharam.


6 comentários:

  1. Amo essa série! E de todos os cretinos o Max é o meu favorito! Morro de rir com o Bennet e o Will, mas o Max.... é amor à primeira lida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toca aqui, Adriana!! Também gamei no Max!! Muito fofo. Mas tô relendo o Will e tem horas que dá vontade de esganar os dois bocós....hahaha. Mas tb tô adorando!

      Excluir
  2. Ahhhhh, mais uma série para eu ressucitar.
    Eu li o 1 e o 1.5 mas como achei tudo farinha do mesmo saco, a única coisa boa era o Bennet cachorrão, deixei para escanteio.
    Mas agora quero conhecer o Max, e lá vou eu para mais uma série...
    Adorei!
    bjs,
    Luana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, essa série é muito legal, pois todo mundo é farinha do mesmo saco, fora a Sara. Mas o resto é tudo doido,,,rsrsrs. Leia sim que vai gostar!

      Excluir
  3. Eu comecei essa série por acaso, estava no aeroporto (morro de medo de "voar") e queria uma leitura pra relaxar, pois, o meu (bendito) e-reader tinha descarregado, uma moça estava folheando o livro do Bennett e sorrindo (pro livro!), aí resolvi ler a sinopse, achei interessante e comprei, num é que foi uma grata surpresa, li durante a viagem e até esqueci que estava dentro de um avião. Eu gostei muito do Bennett, do Will, o Niall (irmão do Max) é uma promessa, mas o Max... ahhh... O MEU Max, é minha paixão, eu achei que o primeiro livro não seria superado, mas foi e com louvor. Tenho toda a coleção. O Max está tãoooo fofo no livro "Sempre Irresistível" caí ainda mais de amores por ele (suspiros eternos).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai ai, também suspiro pelo Max! Bennet é ótimo, Will é engraçado, mas o Max é o máximo, né? rsrs
      Eu li a série muito tempo atrás, até que reli e estou lendo os demais da série que perdi entre uma série e outra.
      Amo o jeito como a autora coloca as discussões dos casais dos livros. Muito legal e bastante irreverente...rs.

      Excluir

Tradutor

ÚLTIMAS POSTAGENS